Compartilhe

Alesc promove audiência pública em Santa Rosa de Lima para debater intenção de implantação de fosfateira

Publicado em 08/08/2019 às 14:53 - Atualizado em 08/08/2019 às 14:53

Os possíveis impactos da exploração de uma jazida de fosfato no município de Anitápolis será tema de audiência pública promovida pela Assembleia Legislativa. O encontro ocorrerá em Santa Rosa de Lima, Capital da Agroecologia, no dia 15 de agosto, às 19 horas, no Salão Comunitário da cidade.

Além de mobilizar lideranças, o objetivo também informar e conscientizar a comunidade a respeito do assunto. A proposta é apresentar informações técnicas a respeito dos riscos e possíveis impactos que podem ser causados a toda uma região. “A população de Santa Rosa de Lima e, posso afirmar, dos demais municípios da região, é majoritariamente contra a instalação deste empreendimento. Representa um grande perigo para toda a Bacia Hidrográfica do Rio Tubarão”, ressalta o prefeito de Santa Rosa de Lima, Salésio Wiemes. “Se não queremos a mina, precisamos estar bem informados, municiados de dados que possam ser utilizados a nosso favor”, completa.

O município de Santa Rosa de Lima já manifestou-se contrário à instalação da fosfateira por conta do grande risco de danos ambientais à toda a Bacia Hidrográfica do Rio Tubarão e Complexo Lagunar. O projeto prevê, além da extração do fosfato, a construção de duas barragens de rejeitos semelhantes às de Brumadinho e de Mariana, no estado de Minas Gerais, que se romperam e causaram graves catástrofes ecológicas e a morte de centenas de pessoas.

O fosfato é um minério utilizado como base para a produção de fertilizantes químicos. A instalação da mina em Anitápolis prevê a destruição de uma área 300 hectares de Mata Atlântica e a construção de barreiras de contenção de rejeitos que podem atingir uma área de 90 hectares. Além do dano ambiental local, prejudicando nascentes de rios, fauna e flora nativa, um eventual rompimento da barragem de rejeitos – constituídos, entre outros produtos tóxicos, de ácido sulfúrico – causaria danos ambientais, sociais e econômicos de grandes proporções a dezenas de municípios.

A proposição da audiência é do coordenador da Frente Parlamentar das Barragens, Fabiano da Luz, e do Fórum Parlamentar de Defesa e Proteção Ambiental Juntos por Anitápolis, por meio do presidente da Comissão de Economia, Ciência, Tecnologia, Minas e Energia da Alesc, deputado Jair Miotto.

Fonte: André Bianchini – Assessoria de Comunicação da Prefeitura de Santa Rosa de Lima


Rua Rio Branco, 67, Vila Moema, Tubarão - SC
CEP: 88705-160